18:06


Márcia - A pele que há em mim

Prontos?
Estão prestes a submergir num mundo onde as emoções estão à flor da "pena". Onde as palavras discorrem sem grilhetas e as exclamações e interrogações não são meros sinais de pontuação, mas sim manifestos movimentos de inspiração e expiração, essenciais à continuidade de uma viagem que se quer intensa, genuína e infinda. O mergulho é inevitável, o convite irrecusável, o ritual de conquista à prova de qualquer mente mais retraída - sigam-me!
Este não é o livro para quem pretenda apenas ocupar o espaço que lhe resta em aberto na estante. Este não é um livro que se leia e se arrume na prateleira. Este livro é um livro sempre aberto, desfolhado vezes sem conta, de páginas gastas e de cheiros característicos. Tem páginas com cheiro a flores, tem outras com cheiro a lágrimas, numa ou noutra caíu um pingo de café, e quase no fim existe até a marca de um cigarro, para já não falar das pratas dos bombons que vão marcando algumas das páginas mais especiais. Usem-no bastante, jamais o arrumem numa caixa e nem mesmo o deixem a enfeitar aquela estante, vendam-no antes, ou ofereçam-no, mas providenciem para que tenha sempre algum sentido, (porque só sendo lido e relido um livro faz sentido), para que faça sempre a diferença a alguém porque este é, de facto, um livro diferente.
Um livro sem capa e cheio de conteúdo. Sem capa porque a capa é como um rosto ou um corpo e pode gerar preconceitos. A capa, peço-vos, criem-na vós após a experiência, a vivência. Que ela seja o retrato do que este livro significou e, estou certa, surgirão muitas capas, muito diferentes e todas elas representativas do sentir de cada um.
Ao virar esta página, não há regresso, este é o tempo, a hora exacta da decisão de seguir em frente ou parar por aqui. Para seguir em frente é necessária coragem, pensem bem. Parar por aqui é fácil, muito fácil. A escolha é vossa.
O meu livro está aberto, o convite apresentado. Espero-vos, para juntos vivermos emoções que alguns porventura nem conheciam.
Este é o meu livro...

Escrito para Fábrica de Histórias

[2011/10/09]
Posted by Picasa

10 Responses to "Prefácio"

  1. Magnolia Says:

    Vou sempre passando pra te ler Nat
    Bj

  2. Closet Says:

    oh p'ra mim aqui a entrar!! e se não for invasão, levo o meu gato Avril, que parece querer ir também, aqui em cima dos meus braços :) eu já senti o cheiro de flores, a jasmim, e também provei uns restinhos de chocolate!! Escreve o livro que eu acompanho! beijinhos

  3. Natacha Says:

    Obrigada, querida Mag! É muito bom ter-te aqui, acredita.
    Também passo sempre no teu espaço, silenciosamente :)

    Beijo grande

  4. Natacha Says:

    Sónia, que bom! Acredita que é uma inspiração a tua presença e o teu apoio :)
    Traz o Avril e anda daí... ;)

    Beijo

  5. SDaVeiga Says:

    Um livro com tantos avisos só pode ser bom! :-)
    Conta comigo nesta viagem por todos os sentidos!
    Beijinhos e boa semana!

  6. ónix Says:

    Vou ler este teu livro até que o tempo mo permita...
    Beijinhos

  7. Natacha Says:

    Muito obrigada, Sónia e sejas bem regressada :) Conto contigo então :) Tanta e tão boa companhia, sou uma pessoa de sorte ;)

    Beijo

  8. Natacha Says:

    ónix, é sempre um prazer enorme a tua presença. Fico grata e vou pedir ao tempo que te permita por muito e muito tempo :)

    Beijo grande

  9. Ametista Says:

    Aqui estou para folhear cada página tão diferente da outra..
    Adorei o teu livro sem capa.. imagino-a com pedaços de cada folha..
    A tua história está tão imvulgar e bela, como habitualmente :)

    Um grande beijinho

  10. Natacha Says:

    Obrigada, querida Leonor :) Eu sei que posso contar com a tua presença sempre, mesmo quando mais silenciosa. E é uma enorme honra para mim :)

    Espero que com tão estimulante prefácio, a "obra" não seja uma desilusão para todos/as :)))

    Beijo grande

Enviar um comentário