Don Mclean - Starry starry night


Corri o mais que pude, esgotei o fôlego, perdi o norte e nem saí do lugar...
Mas cheguei, cheguei  ao alto, ao  ponto mais alto, por dentro.
Precisava com urgência de escutar o som do vento, bramindo gemidos de prazer, como um arrepio pela espinha.
Tinha sede de lua e fome de estrelas.
Todos juntos entoavam belíssimos cânticos que mais ninguém parece entender.
Fiquei em extâse, absorvendo, escutando os diálogos elevados da noite.
Não tenho medo, o escuro não me atormenta.
Espreguiço o meu corpo cansado como quem dança em honra dos céus, e recebo de volta o sopro que me conforta e diz:
Todos os pássaros sabem voar!
Foram noites sem fim até aqui...

Escrito para: Fábrica de Histórias

[2011/10/02]
Posted by Picasa

6 Responses to "Noite sem fim"

  1. Ivete Says:

    Que bonito,Natacha...Pra mim, "Noite Sem Fim" soou como algo terrível e apesar de ter uma história escrita,acabei por nao publicar. Mas a tua escrita ficou leve, solta como o vento... Adorei!

    Beijos e abraços :))

  2. Ametista Says:

    Linda este tua pequena história, tão imensamente grande na sua profundez, querida Natacha..

    Um beijinho enorme :)

  3. Natacha Says:

    Olá Ivete :)

    Aprendi a "dar a volta ao texto" :)
    Obrigada, minha querida, é bom ter-te aqui e @ali@ >(

    beijo

  4. Natacha Says:

    Obrigada querida Leonor.

    As tuas palavras sao sempre de uma imensa ternura e eu so tenho a agradecer...

    Beijo enorme

  5. ónix Says:

    Muito belo, este teu post. Continua a escrever, sempre.
    Beijinhos

  6. Natacha Says:

    Obrigada, querida ónix... tenho os meus momentos, na maioria deles penso simplesmente que não sei escrever, mas insisto sempre, até porque para além de me encontrar quando o faço, sou carneiro de signo e, logo, obstinada :)

    Beijinhos

Enviar um comentário